Membros

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

A cada 14,8 segundos,um consumidor brasileiro sofreu tentativa de fraude em 2012 Matéria completa: http://canaltech.com.br/noticia/seguranca/A-cada-148-segundosum-consumidor-brasileiro-sofreu-tentativa-de-fraude-em-2012/#ixzz2JQ5ssOMF O conteúdo do Canaltech é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

http://canaltech.com.br/noticia/seguranca/A-cada-148-segundosum-consumidor-brasileiro-sofreu-tentativa-de-fraude-em-2012/


Por Redação em 14.01.2013 18h59

Fraude

Uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira (14) pela consultoria Serasa Experian revela que o número de golpes contra consumidores bateu um novo recorde no Brasil, com 2,14 milhões de tentativas em 2012. O total equivale a uma tentativa de fraude a cada 14,8 segundos. Em 2011, foram registrados 1,96 milhão de tentativas entre janeiro e dezembro e, em 2010, 1,87 milhão.

O indicador de tentativas de fraudes da empresa atribui o aumento de casos à popularização da internet e das mídias sociais. Segundo a Serasa, é comum que os usuários forneçam seus dados pessoais em cadastros online sem verificar a segurança ou ideoneidade do site.

Com os dados, os golpistas costumam abrir contas bancárias no nome da vítima para ter acesso a cartões de crédito, empréstimos e talões de cheque. Os dados também são usados na compra de automóveis, em financiamentos eletrônicos e na compra de celulares, por exemplo.

Os setores de telefonia e serviços lideraram os registros de tentativa de fraude no ano passado. O primeiro teve 749.213 casos de tentativas de fraude no ano passado, ou 35% dos registros. Já o setor de serviços, que inclui empresas como agências de turismo, teve 746.318 registros, também 35% do total. Por outro lado, houve queda nas tentativas de fraude nos bancos (18% em 2012, 26% em 2011 e 28% em 2010).

A Serasa recomenda uma série de precauções ao usuário, como evitar o cadastro em sites que não sejam de confiança; limitar a publicação de dados em redes sociais (signo, modelo de carro, time que torce etc); e manter o antivírus sempre atualizado para evitar trojans. Também é recomendado que o usuário não forneça ou confirme informações pessoais pelo telefone e tenha cuidado com documentos pessoais como RG e CPF.

O conteúdo do Canaltech é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo da página

Efeito Caindo